Imagem

A joia imperfeita de Alfred Hitchcock

“Entre outras coisas, Um corpo que cai [Vertigo no original] é importante ou, melhor dizendo, essencial para mim porque mostra um herói impulsionado inteiramente por uma obsessão. No meu trabalho, sempre me atraíram os heróis motivados por obsessões, então, nesse sentido, Um corpo que cai sempre me atinge profundamente. Moral, decência, inteligência, sabedoria todas as qualidades que, a meu ver, um herói deve ter vão pouco a pouco abandonando o personagem de Jimmy Stewart, até o momento em que ele se vê sozinho no topo da torre daquela igreja com os sinos batendo às suas costas e sem nada em que se apoiar além de sua humanidade.” Martin Scorsese, 1998, no prefácio do livro Vertigo – The making of a Hitchcock classic, de Dan Aulier

Um corpo que cai não é o cinema puro, perfeito, de Janela indiscreta. Ainda assim, quem fica assombrado, obcecado, hipnotizado por Janela indiscreta? Se Hitchcock, como afirmou o crítico Robin Wood, é o Shakespeare do cinema, então Um corpo que cai é seu Macbeth. Não, talvez, no que diz respeito à temática, à trama ou à estrutura, mas ao status de joia imperfeita cujos defeitos de alguma maneira tornam a obra ainda mais poderosa. Macbeth não tem a harmonia perfeita e a poesia primorosa de Sonho de uma noite de verão, mas sem dúvida a angústia do terrível casal nos comove mais profundamente do que o lamento tolo de alguém apaixonado. Um corpo que cai é um clássico do coração do Hitchcock e do nosso. É um filme que fica imediatamente gravado em nossas almas. Quem sabe quais são as consequências definitivas desse tipo de arte? Após assistir ao longa eu não me sinto em frangalhos como Scottie [personagem de James Stewart], que chega ao fim da narrativa dolorosa e permanentemente destruído. O que eu sei é que acabei de ver e de sentir algo dolorosamente verdadeiro.” Dan Aulier, 2011, no texto de introdução à segunda edição do mesmo livro

Traduções livres dos textos originais. O livro, publicado nos EUA pela St. Martin’s Press, nunca foi lançado no Brasil, mas pode ser comprado no formato de e-book, em inglês, na Amazon brasileira. Já o filme Um corpo de cai, de 1958, está disponível no mercado nacional em DVD como parte do box Coleção Hitchcock – Volume 2, da Universal.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s